terça-feira, 21 de dezembro de 2010

E.

Que doce pecado seu sorriso é pra mim
Um ópio exorbitante que salta de cada palavra que sai da tua boca
E me prende a você por sua voz maliciosa
Ah, delícia é imaginar que seu beijo no canto da minha boca vai desviar pro meio
Arrepio pensar que suas mãos vão me puxar pelos cabelos e me direcionar a você
Delírio suspirar pelo teu beijo e teu abraço
Ah, na proxima olhada me perco em você e não vou interromper o sonho
Vou me permitir suspirar, sorrir e arrepiar
Mas por você e somente por você
Ainda que o mundo insista em desviar de trajetória
Fixarei meu olhar em você.
E só...

sábado, 18 de dezembro de 2010

flor

um dos detalhes captados via pupila e transformados em figura =)




Tanto sentimento, tanto amor, tanta cor
Primavera entrou pela janela trazendo toda plenitude e toda beleza
Flores banham minhas manhãs e enchem minha alma de jardins
Felicidade é constante, plural e indefinidamente definida
Razão e juizo deixei numa esquina por ai e não pretendo voltar pra procurar
Minhas loucuras são tão mais envolventes que fico com elas
De resto, só me basta um sorriso
E sorrindo mudo o meu interior, mudo o mundo ao meu redor
Mudo tudo onde eu for.




:)

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Reflexões via twitter

E tudo começou com alguns RTs de frases de Tati Bernadi, e eu desatei a escrever e escrever e embolar e complicar e embolar.
E eu não sei se alguem vai entender, mas eu tambem não entendo nem vou entender, e então ta tudo legal então.

Frases: (Twittes)

"Eu não me contento com pouco (Não mais) Eu tenho muito dentro de mim e não estou a fim de dar sem receber nada em troca."

"Eu não gosto mais dele. Mas aí, eu faço questão de pensar nele e falar dele todos os dias. Só pra não perder o costume..."

"Eu tenho um milhão de motivos pra fugir de pensar em você, mas em todos esses lugares você vai comigo"

"Eu quero que você saiba que é um pouco difícil esperar cada vinda, esperar cada volta.

"Estar com alguém errado é lembrar em dobro a falta que faz alguém certo."

"E eu, finalmente, deixei de ter pena de mim por estar sem você e passei a ter pena de você por estar sem mim. Coitado."


#


1. E então, resumindo meus RTs, eu cheguei a uma conclusão: eu não gosto de você, mas gosto tanto de você, que não sei não gostar mais de você


2. Te odeio cada vez que penso e lembro que esse odio todo é amor, mas ai eu te odeio mais e te amo mais e odeio te amar e amo te odiar

3. E to numa confusão sem tamanho que nem sei mais o que to dizendo, e nem sei mais ou sei o que sinto e na verdade eu tinha mesmo que estudar

4. Mas não consigo estudar e nem consigo parar de pensar em você, e nem consigo parar de escrever sobre você e sobre o que eu sinto

5. Mas eu tambem não sei o que sinto e 140 caracteres é pouco demais,e eu acho que disse que ia resumir e na verdade o que eu fiz foi complicar

6. Complicar minha cabeça, meus estudos, meus sentimentos e minha vida e tudo mais

7. E eu nem sei o que pensar, porque eu acho que não sinto nada,mas eu to sem te ver há 6 meses e você ja ta voltando e eu tenho que te ver

8. E eu quero te ver, mas não quero descobrir, ou melhor, redescobrir que gosto de você, porque ai eu vou acabar com tudo

9. e minha fase de bem resolvida vai evaporar, porque eu vou começar a te querer, e você não me quer,

10. E eu vou começar a me perguntar - Porque que você não me quer?

11. E vou começar a me colocar defeito e minha alto estima vai pras cucuias e sei la onde mais. E eu to falando demais, e isso é um desabafo,

12. Mas desabafo de quê meu Deus, se eu nem sei se gosto de você! E porque você não sai da minha cabeeçaaaaaaa?

13. Você é meu melhor amigo e é assim que tem que ser, e eu vou ser madrinha de seu filho - quando você tiver- mas eu não quero que você tenha

14. porque eu não quero, porque você é meu, mas é meu melhor amigo só,e meu Deus, eu to ficando louca e socorro eu tenho que estudar Civil

15. Mas eu não quero estudar Civil e eu tambem não quero gostar de você, mas eu tenho que estudar e eu acho que ainda gosto.

16. E é ainda porque eu gostava e acho ou achava que tinha te esquecido, mas eu não esqueci, ou esqueci?

17. E meus 3 ultimos finais de semana cheio de ficadas não significaram nada, e eu até tentei gostar de alguem, mas eu não gosto

18. E por favor ninguem se apaixone por mim, porque eu não estou prestando pra ninguem, não to prestando nem pra mim, imagine pra alguem

19. eu falei, falei, falei e fiquei ainda mais confusa.. e não adianta me falarem que eu mereço coisa melhor, porque a coisa melhor não aparece então eu vou fazer o quê?

20. se eu tambem não quero ninguem, eu quero você e você e você. E você não se toca, ou melhor, se toca e não me quer

21. Não me quer, e flores despedaçadas só vão dar mal-me-quer mesmo que eu repita pra mim que isso é sim, um amor escondido, congelado que vai derreter

22. e que quando isso acontecer eu não vou mais gostar de você e você vai quebrar a cara porque o mundo dá voltas e você não me merece,

23. mas eu quero você, me merecendo ou não, mas você é meu best friend e só e isso e você me ama só como amiga mas eu não quero ser só sua melhor amiga,

24. e eu ando tão malvadinha que dá vontade de te dar um gelo e te seduzir mas o meu lado boazinha não quer deixar eu fazer isso, e eu não quero perder sua amizade,

25. mas eu não quero só sua amizade eu quero você mas eu não sei se eu gosto de você, na verdade eu não gosto eu te odeio, mas eu te amo e te odeio e te amo e te odeio e não sei mais nada

26. e meu Deus do céu eu enlouqueci e ele tem twitter, mas ele não vai ler, mas ele devia ler, mas não vai, então é melhor eu ir estudar Civil porque pelo menos isso só depende de mim.

27. porque você eu já desisti de tentar decifrar e da minha parte eu quero você e só falta você então

28. Mas você não vai ler nada, descobrir nada, gostar nada

29. E eu vou ficar com a mesma cara de mongoloide quando você chegar e me chamar de mongoloide e me puxar e me abraçar.

30. E tchau. Fui estudar Civil.



#


É eu estou maluca, e isso tudo que eu escrevi foi via twitter, e ta la @diminutivo pra todo mundo ler, mas você não vai ler, então eu to despreocupada. E sim. Eu estou louca. Louca por você.



;*

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Sábado. Umas 4 horas minha manicure que eu amo de paixão me pergunta:
- Jeu, você ta namorando?
- Eu não F.. não quero namorado não..
- Ooooown [cara de dó] porque?
- Porque eu não quero namorar.. namorado pra quê?
- Pra ser feliz!
- Mas eu sou feliz...

#

Porque a gente tem que ter um namorado pra ser feliz? Porque todo mundo, TODOMUNDO mesmo, vive perguntando: E ai, como ta o coração e blá blá blá?
Eu não preciso de um namorado pra ser feliz, eu não preciso de um amor,
Eu não preciso querer casar e ter um time de futebol..
Amor eu tenho demais. Eu tenho minha familia, meus amigos, eu mesma.
Eu tenho meus babadinhos, peguetinhos, um melhor amigo pra ligar quando a solidão - e a cachaça - batem.
Eu tenho um amor platônico, eu tenho uma solidão criativa, eu tenho bff, tenho cachorro, tenho inspiração, música, poesia..
Eu tenho Neruda, Camões, Chico e pagode de esquina pra me dizer o que amor, pra cantar coisas de amor, pra sofrer de amor
Eu não quero namorado. Eu já tive namorado. Eu ainda terei namorado.
Mas agora não quero de jeito nenhum.
A não ser que ele seja assim do meu jeitinho, feito pra mim ou seja aquela paixão fulminante que perde juízo, folego e palavra ou seja um momento de loucura minha ou se ele tambem não quiser namorar e der vontade de namorar
Ou seja, sei lá, qualquer coisa, porque as pessoas mudam..
Mas definitivamente, não, eu não preciso de um namorado pra ser feliz.
Pra ser feliz a gente precisa estar de bem com a gente, com o mundo da gente..
Felicidade não se faz com momentos e com pessoas, mas não somente com isso
Então.. isso ai: eu sou feliz. E não tenho namorado.


=]

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Ela é poeta







Ela é uma menina. Ela é uma mulher. Ela é uma criança...
Carrega o mundo na ponta de um lápis, tem sonhos transfigurados em letras em palavras..
Ela sorri.
E ilumina o mundo ao redor como sol nascendo em meio a manhã fria da praia
Alaranja flores, pedras, águas e pessoas
É poeta, e como poeta sabe ver os detalhes da vida
Sabe sentir na pele e no coração a magia da vida
Ela é uma menina
E tem a docura, a leveza e o brilho no olhar
Mas ela é mulher tambem.
Fez 19 e possui a força com que enfrenta todas as convenções
Ela transforma o mundo ao seu redor e assim é dotada de uma excentricidade bela e admirável
Ela carrega a alma de criança..
E reccarrega em baterias imaginárias que se espalham pelo vento
E a utiliza cada vez que cria seu mundo
Mundo que não é irreal. Mundo que é realidade colorida, realidade que só enxerga quem carrega a poesia nos movimentos e no cantar
Ela é cronista de detalhes belos, a menina da xícara branca com detalhes verdes e marrons..
ou seria xícara verde e marrom com detalhes brancos?
Ela é assim.
É Paula Carine
Menina mulher com contornos de criança
Ou seria criança com toques de menina mulher?


Parabéns Paulinha =]



Homenagem para: http://paulakarines.blogspot.com/

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Resoluções de fim de semestre

Já que ouço tanto falar de resoluções de fim de ano, resolvi falar das minhas resoluções de fim de semestre. Existe um 'eu' 1° semestre e um outro 'eu' completamente diferente e melhor no 2° semestre..
Naqueles seis meses iniciais, um turbilhão de emoções se debatiam.. tinha acabado de passar no vestibular, me livrado do cursinho, começado a desfrutar a heterogeneidade daquela uesc.. Tinha saturado de um namoro saturado do qual eu não suportava nem mais um segundo meu namorado, tinha uma visão limitada acerca das pessoas, um liberdade reprimida e uma cabeça revolucionária hibernando. Achava que ia me apaixonar por Direito logo de cara, tinha medo de não ser aceita, de não gostarem de mim, de ficar sozinha. Tinha uma voz meio irritante, como ainda tenho mas numa versão mais branda, era histérica e dava gritos por tudo. Terminei namoro. Reativei meu blog. Admiti que era apaixonada pelo meu melhor amigo, fiz um trabalho científico sobre dignidade humana no sistema penitenciário brasileiro, passei um mês fazendo bombons pra vender no dia dos namorados, juntei dinheiro. Fui pra formatura da minha prima em Eunápolis. Me dei férias uma semana antes, passei em tudo. Banquei meu São João, passei uma semana insana e perfeita em Ibicuí, curti horrores e voltei acabada. Descansei e arrumei muuito a casa na folguinha que tive. Escrevi horrores no blog e estava em super criatividade modo on, Viciei e não vou desviciar tão cedo em muitas séries. Veio segundo semestre. Perdi trivela, peguei chopada de medicina, curti. Odiei meu melhor amigo. Fui prum 'reggae de quinta' muuuy bueno. Me enturmei mais. Fichei alguns livros, li outros extra, me apaixonei por Budapeste. Me apaixonei por Maquiavel, parei com gritos, minha voz ficou melhor. Minha alto estima triplicou, me aceitei como pessoa, como mulher, como menina. Entrei no muay-thai, me apaixonei por uma luva rosa da Adidas que pretendo ainda comprar e emagreci de forma saudável. Aniversário de 15 anos de minha prima. Comprei, consumi, comprei, comprei, consumi. Fiz mais fichamentos. Dei mais valor às minhas amigas. Fortaleci amizades, fiz pessoas felizes apenas com pequenos atos, trabalhei para servir os outros. Me achei mais bonita. Ai vieram as aulas de sociologia jurídica.. Ativei meu lado feminista em muitos mais % Aprendi que tudo é convenção social. Aumentou minha vontade de mudar o mundo e acabar com a dominação masculina. Tive uma suuuuuuuuuuper professora. Uma professora "medíocre" [hahaha], um professor hipócrita, que odeio horrores [=P], um professor legal, e um professor brother demais. Quebrei meus conceitos, meus preconceitos, minhas visões de mundo. Questionei meus valores, minhas escolhas, meus atos. Me dei valor. Construi conceitos, valores, visões de mundo. Vivi o melhor reggae do mundo, a melhor experiência do mundo. Fui pro melhor show da minha vida [Los Hermanos], fui pra um show internacional, fiz uma viagem incrível, com pessoas incríveis que eu amo demais, vi Saulo lindo e maravilhoso. Escondi segredos, fiquei malvadinha, tive virose e conjutivite. Fiz 19 anos, escrevi horrores, consolidei minha poesia, aprendi a ser mulher independente, fiquei com meninos e não esperei nada no dia seguinte. Tomei umas, aumentei minha vaidade, me apaixonei várias vezes por desconhecidos, comecei a escrever um, livro policial com uma escritora fantástica e cronista de mão cheia. Descobri que meu ascendente é Touro e isso faz com que eu seja mais equilibrada. Pirei, cortei meu cabelo sozinha e ficou lindo, fumei, li cem sonetos de amor de pablo neruda. Ouvi bandas incríveis como Portshead, assisti Across the Universe e O fabuloso destino de Amelie Poulain e amei os dois. Li livros incíveis e lerei muitos mais. Correria de fim de semestre, deixei de planejar as coisas, tenho milhões de fichamentos, descobri a grande utilidade do twitter. Estudei horrores. Vivi,curti, bebi, beijei, fui feliz, sou feliz, serei feliz. Ainda não sei se passei direto, ainda não estou de férias e o semestre ainda não acabou. Mas eu mudei. Muito. E pra melhor. E mudei por mim. E mudei pra mim. =]
-
*Depois disso tudo difícil vai ser eu criar coragem pra escrever resoluções de fim de ano..

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

MULHER com M maiúsculo.


Então a gente tem que perder a doçura pra ser gente?

Virar macho, galo de briga pra ser bem sucedida?

Que caretisse é essa que ainda ecoa no século XXI?

Ah! Lutamos, queimamos sutiã pra deixar sermos chamadas de cachorra, gostosa, objeto?

Enfrentamos o mundo pra ser propaganda de cerveja?

Dar pra todo mundo é ser vagabunda?

E homem é o quê? Garanhão? Macho, Homem de verdade?

Não precisamos ser nada

Que luta de classes, que Rousseaul, que Foucault!

Não sou puta nem santa

Eu quero andar no meio!

Que falem! Que pensem! Foda-se sociedade!

Foda-se hipocrisia, foda-se machismo!

Me deixe ser bem sucedida!

Me deixe gostar de sexo, de amasso, de beijo!

Me deixe jogar no lixo essas convenções.

Que me adianta esperar príncipe encantado?

Que adianta Cinderela, Disney, novela bonitinha que me empurram desde criança?

Faça-me o favor! FAÇA-SE O FAVOR!

Faz o que quiser, seja quem quiser, seja o que você é!

Mas não me venha impor seus limites, suas visões limitadas, seu discurso careta

Não me queira bonitinha , gostosinha, gracinha

Porque eu não sou santa

Não me chame de cachorra, piriguete, vagabunda

Porque eu tambem não sou puta

Eu ando no meio.






Dedicado à todas as mulheres =]

paixão

Que masoquismo é esse ao qual resolvo me submeter?
Essa loucura de querer se jogas de um penhasco
De querer quebrar a cara e o coração.
Por qual razão, motivo, porquê ou explicação
meus neurônios insistem em me arrasar?
Quando a estrada parece clara e simples
A névoa volta a cobrir arrastando-me aos espinhos
Oh Deus, Afrodite, Cupido Gene Y, Z ou Alfa
Libertem-me dessa tortura, desse abismo
Me deixem de uma vez por todas ver o sol
E viver.

barco de dois remos

Tuas palavras ecoam em cada centímetro da minha caixa craniana
Já faz um tempo desde que decidi te esquecer
Embora ainda pense constantemente em teu sorriso
As lembranças não mais fluem líquidas
Queria descobrir em que parte da história me perdi em você
Em que segundo o coração aumentou o seu ritmo
Voltar a esse momento seria crucial e me pouparia sofrimento
Mas onde estariam as letras, as músicas, a poesia, a inspiração?
Como culpar alguem por não sentir o mesmo?
Ah, faça me o favor.
Culparei a mim. Aos meus neurônios, aos meus lapsos.
Rendirei agora ao meu âmago.
Que adiantaria amar sozinho?
Amor é barco de dois remos
Amor é conjunto, disjunto, função bijetora
Pra cada ser há de ter um remador
Um domínio, uma imagem, um espelho, ou vários, eticétaras e reticências
E assim será. Que seja!


________________________________________________________________________

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

v e r m e l h o


Vontade de carne, de deliberações tortuosas

De vias degradadas, barrancos, tropeços

Sopros ofegantes, veneno leve

Sentir o gosto do obscuro, do mistério

Desendar o ser, o pretérito imperfeito

Quero seu toque na minha nuca

Sua boca na minha, seu gosto, seu cheiro

Mergulhar no oceano do seu olhar

Transparecer e refletir em sua alma

Matar a sede que me mata de você





_______________________________________________________________

fase escorpião

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Parabeens pra mim! =]


"Deixo tudo assim
Não me importo em ver a idade em mim,
Ouço o que convém
Eu gosto é do gasto."
Versão 1.9 =]
ps: trecho de Los Hermanos, porque ninguem se inspira em si mesmo né? :)

domingo, 7 de novembro de 2010

noite de um verão qualquer

Uma taça de vinho tinto, pais fora de casa, noite boa de se viver
E eu aqui.
Sozinha, com o gosto doce meio ocre na boca
Zapeando canais a procura de algo que tire o tédio,
ou que ao menos distraia por um segundo
E lá se vai outra taça, e outro suspiro, e outra lembrança de amores frustrados
E passados remotos de ações não feitas e arrependidas
Ah, solidão
Explode feito o tilintar do vidro - não cristal - do cálice aos dentes
Ocasional ou opcional, pode ser um deleite se bem aproveitada
E eu a gasto, desgasto e regasto pensando em você
Naquele arrepio que não posso permitir sentir
Naquela vontade de querer o que não se deve querer
É, a solidão cai como uma luva se minha própria companhia se faz auto suficiente
Se me afasta de perder o juizo em teu beijo
Ou de derreter em teu abraço forte a me envolver
É, sou melhor quando sadomasoquista me obrigo a esconder vontade
Sou melhor quando machuco só a mim e não a outrem
É.
A solidão me cai como uma luva.
Até que me reste o gosto doce ocre na boca.


ponto e vírgula;

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

/

É melhor assim, deixando tudo no seu lugar
ninguem se machuca, ninguem se arrisca
é melhor pra você, é melhor pra mim
Mas e se a vida fosse que nem novela?
Ai sim, assim, se fosse, você teria dito sim

-

des.

Bateram a porta
Mas o lugar estava vazio, oco, inabitável
Sem um suspiro sequer desabrochado
O jardim secou depois das suas palavras
A adrenalina já baixou e os batuques festivos se dissiparam
Restou apenas o ritmo suficiente para manter-se de pé
O olhos já não brilham mais, perdem-se a fitar o nada
O sorriso torna-se escasso, embora ainda apareça ocre
A criatividade restringiu-se a um punhado de casos cotidianos
A voracidade de suas emoções deletaram-se em um lugar que não mais existe
Levantaram-se escudos.
Mas não há mais necessidade
As flechas já não mais tocam seu corpo
O cupido revoltou-se e não mais insiste em seu ser
Permanecerá ela a vagar por entre o mundo sem amor.
E sem vida.


°

.

Um desapego de me apegar a coisas que quero me desfazer
Um dedilhado, um descompasso de notas que quero esconder
Um passo num estilhaço que da vidraça teima em ceder
Um desconexo de ligamentos, lapso nervoso, neuromuscular
Uma dor incessante, cortante que permanentemente teimo em aguentar
Uma evaporação, sagacidade, fuga que ainda tento evitar
Por medo, por insegurança, por desventurança de se aventurar
Deixa sair, deixa mostrar, deixa ceder, deixa teimar, deixa escapar
Se liberta, se mostra, se pinta de rubi e sorri, e sorri, e sorri
Que o sorriso disfarça, desvincula, des-liberta


.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

,

Vem. Vem me buscar, roubar meu coração e um beijo.
Vem. Que eu te espero, te quero e te sonho
Vem. Que eu te aceito imperfeito, pretérito e sujeito
Vem. Que pra isso é só se permitir querer
Vem. Que pro meu ser ficar completo o que falta é você





Mas não demore.


...

sábado, 21 de agosto de 2010

#


TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO



TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO



TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO



TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO



TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO



TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO



TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO TEMPO











I need a time!!

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Oi felicidade!





Mandei embora minha solidão reprimida e ela se foi

Levando embora toda névoa que atrapalhava a visão do novo

Felicidade bateu a porta e dessa vez deixei ela passar

Sem rancar pedaços, sem levar metades, sem empenhar coração

Chegou leve, desinteressada, plena

Sem promessas, sem desafetos, sem pressão

Prencheu-me de liberdade, de vontade, de emoção

O sorriso então escancarou-se

E toda água congelada derreteu-se límpida e cristalina

Fluindo rio abaixo rumo ao futuro





:)

domingo, 8 de agosto de 2010

?

Criatividade minha de cada dia, onde você foi parar?
Em algum sentimento que eu tratei de esquecer?
Em lágrimas que eu parei de derramar e soluçar?
Em um amor que se desfez na decepção?
Por favor, caminhe de volta para mim!
Não aguento essa solidão espaçada sem foz para desaguar
Não sou eu sem ti, não aquieto-me sem palavras para construir, destruir, re-construir
Minhas rimas arranham como disco embolorado
Perdem sua força, seu impeto, sua coleridade
Criatividade, volte! Converta-me novamente em inspiração
Não me deixe fatigada, cansada de minha vagarosidade
Devolva minha audácia, minha falácia, minha convicção!



Ps: Autora encontra-se em um blecaute criativo sufocante e qualquer solução é aceita com muito bom grado :)

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

retrato

Marie é uma garota normal, assim como qualquer garota. Divide seu tempo entre faculdade, amigos e brigas com as irmãs. É falante, alegre e até engraçada. Aquele tipo de gente alto astral que parece estar sempre feliz. Não fica muito sozinha, embora seu interior seja consumido por uma estranha solidão que ela não consegue compreender. Será que falta alguma coisa? Questionamentos surgem a todo instante, mas ela não consegue formular respostas pra o tanto de perguntas que pairam em sua mente. Havia um lado dela que queria jogar tudo pro alto e sair de casa com uma mochila nas costas. Tinha uma vontade imensa de viver, de abrir as portas pra vida, percorrer esse mundão de meu Deus e conhecer. Conhecer gente, lugares, vidas, histórias.. se conhecer. Porém, tinha tambem o outro lado. O lado que não queria largar sua vida ajeitada, sua boa faculdade que ela lutou tanto pra passar, seu futuro que parecer ser de uma mulher bem sucedida, seus amigos, sua familia... Mas, e seus sonhos? E sua vontade de viver? Sua vontade do mundo? Marie sente que é mais. Que pode mais. E trava diariamente a sua dualidade. Esperando, e só esperando. Que um dia o lado que ganhar faça valer a pena...


:)

sábado, 31 de julho de 2010

,


''Lá está ela, mais uma vez. Não sei, não vou saber, não dá pra entender como ela não se cansa disso. Sabe que tudo acontece como um jogo, se é de azar ou de sorte, não dá pra prever. Ou melhor, até se pode prever, mas ela dispensa. Acredito que essa moça, no fundo gosta dessas coisas. De se apaixonar, de se jogar num rio onde ela não sabe se consegue nadar. Ela não desiste e leva bóias. E se ela se afogar, se recupera. Estranho e que ela já apanhou demais da vida. Essa moça tem relacionamentos estranhos, acho que ela está condicionada a ser uma pessoa substituta. E quem não é?A gente sempre acha que é especial na vida de alguém, mas o que te garante que você não está somente servindo pra tapar buracos, servindo de curativo pras feridas antigas? A moça, ela muito amou, ama, amará, e muito se machuca também. Porque amar também é isso, não? Dar o seu melhor pra curar outra pessoa de todos os golpes, até que ela fique bem e te deixe pra trás, fraco e sangrando. Daí você espera por alguém que venha te curar. As vezes esse alguém aparece, outras vezes, não. E pra ela? Por quem ela espera? E assim, aos poucos, ela se esquece dos socos, pontapés, golpes baixos que a vida lhe deu, lhe dará. A moça - que não era Capitu, mas também tem olhos de ressaca - levanta e segue em frente. Não por ser forte, e sim pelo contrário, por saber que é fraca o bastante para não conseguir ter ódio no seu coração, na sua alma, na sua essência. E ama, sabendo que vai chorar muitas vezes ainda. Afinal, foi chorando que ela, você e todos os outros, vieram ao mundo.''


[Caio Fernando Abreu]

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Quero navegar por novos mares, arranjar novos amores
Me descobrir, me viver, me permitir
Eu quero o novo, o infinito, o desconhecido
O doce, o azedo, a variedade de sabores
Quero gostar, desgostar, gostar de novo
Quero a liberdade e o porto seguro pra voltar
Quero a vida, e da vida o que tiver de se querer!


"Todo amor que houver nessa vida, e algum trocado pra dar garantia..."



=]

quarta-feira, 28 de julho de 2010

sobre mulheres e maçãs



Eu nunca acreditei muito na afirmação de que 'o conteúdo é mais importante do que beleza'.
Não para um relacionamento sério, claro. Porque é impossível ficar com uma pessoa que não tenha um pingo de compreensão linguística aceitável.
Mas para relacionamentos rápidos, ficadas e rolos. Em especial com a maioria dos garotos de faixa etária que vai de 15 a uns 20 e poucos anos.
Afinal de contas, quando você vê uma pessoa na rua, na faculdade, na balada, etc, a primeira coisa que você pensa é: que bonitinho, que isso, que aquilo.. e não que inteligente, possui um bom gosto musical, etc..
Até porque não se conhece uma pessoa no 'plano interior' logo de cara.
E é nesse ponto que as garotas inteligentes saem perdendo.
Não por falta de beleza ou coisa do tipo.
Garotas inteligentes geralmente vem acompanhadas de outra característica bastante marcante: independência.
E é essa independência que atrapalha tudo.
Homens no geral possuem o instinto de proteção, de querer ser o mais forte, de cuidar do 'sexo frágil'.
E mulheres independentes por si, não querem ser cuidadas, ou melhor, não precisam.
São fortes, suficientes, subsistentes, menos acessíveis e mais seletivas.
E portanto, menos 'disputadas'.
São aquelas típicas garotas pra namorar, pra casar.
E eu me encaixo totalmente nesse grupo.
Já ouvi várias vezes: Ah, peguei fulana, beltrana, cicrana... E X pessoa? Ah.. X pessoa é pra casar, não conta!
C-o-m-o a-s-s-i-m?
Somos excluídas dos 90% de garotas "ficáveis" porque somos inteligentes?
A inteligência não deveria ser uma pitada a mais de sal?
Uma série de tv que eu assisto chamada "Los Caballeros las prefierem brutas" [os homens preferem as burras] mostrou uma teoria muito interessante, que é mais ou menos assim.
As mulheres "burras" (não necesariamente no sentido extremo da palavra), ou mesmo as que se fazem, são mais fáceis de serem 'administradas', não requerem muito pensamento, e desse jeito acabam conseguindo tudo que querem.
Novamente repito: isso é relativo a ficadas, rolos e afins.
Afinal, quem quer ficar com uma pessoa em que você tenha que pensar antes de falar qualquer coisa idiota ou antes de jogar uma cantada barata?
São poucos os -corajosos- homens que se atrevem a serem desafiados.
E tambem são esses os que colhem os melhores frutos! :)




"Mulheres são como maçãs, as melhores estão no topo.
Os homens não querem alcançar essas boas, porque
eles tem medo de cair e se machucar.
Preferem pegar as maçãs podres que ficam no chão,
que não são tão boas como as do topo,
mas são fáceis de se conseguir.
Assim maçãs no topo pensam que
algo está errado com elas,
quando na verdade eles estão errados.
Elas tem que esperar um pouco para o
homem certo chegar.. aquele que é
valente o bastante para escalar até o topo da árvore."



beijo, beijo ;*

Falar não doi!

Isso aí.
A gente fica com medo, treme dos pés a cabeça, imagina um turbilhão de coisas..
Mas depois que fala dá um alívio...
A resposta pode não ser bem o que a gente espera, mas e daí?
Falar é uma maneira de começar
A gente tem que meter as caras mesmo
Enfrentar com a cabeça erguida e sair do mesmo jeito
Nada é pior que a dúvida.
Nada aflige mais do que a curiosidade, o achar que seria de tal jeito
Mas então.. falar não dói nem um pouco!
E viva a sinceridade!


ps: não ta fazendo muita lógica, mas acho que tá "decifrável" =D


beeeeeeeeeeeijos ;*

(...)

Ando nessa rotina de lentidão
Desacelerando de viver enquanto as horas passam rapidamente
Lapidando o meu ser para mudanças
Criando asas, mas com medo de me atirar de um penhasco
Ando só, sozinha em meu eu mesmo quando rodeiam-me pessoas
Esperando a cura pro meu tédio sufocante

#

felling

Meus sentimentos ultimamente me consomem muitas páginas e tinta de caneta
Um misto decontrolado de ânsia, ódio, tédio, prazer, amor e solidão
Uma vontade louca de gritar pro mundo meus delírios
De dizer: Me deixem em paz de uma vez por todas!
De sair por aí, pelo vento, seguindo o que meu instinto manda
De descobrir um novo amor que sinta o mesmo que eu, que seja correspondido
Ah amor, amor, amor, amor..
Quantas vezes em todos meus escritos eu vou ter que voltar a falar de você?
Minha saliva gasta com palavras, meus dedos calejados de escrever,
minhas unhas quebradas de digitar, meus neurônios cansados de tanto refletir
Isso não é o bastante? Não é suficiente?
Não, nunca, negativo.
Mas o amor é mutável. Então, por favor, escolha alguem que possa me fazer feliz!


#

terça-feira, 27 de julho de 2010

Não me leve a mal.


Não queira nada de mim.
Não me faça promessas, nem me peça juras de amor eterno
Não imagine me encontrar com um sorriso na face
e muito menos com disposição para ouvir suas besteiras
Não se apaixone por mim
Meu coração é de gelo e não vai derreter por uma cantada barata
Seu cheiro, seus olhos e seus músculos não me atrairão
Suas mordidas não me deixarão marcas.
Não tenha pretensão de me fazer feliz
Não tenha essa audácia e cara de pau.
Não espere que eu haja como boba.
Estou imune a qualquer ato que remeta a algo a mais que pura e simples amizade
Não queira que eu seja sua.
Não sonhe comigo, não me roube um beijo.
Não tente me envolver ou me fazer apaixonar por ti
Não sinta atração por mim, não me ache bonita
Não me faça elogios.
Dispenso qualquer coisa que venha de você.




PS: desconsidere todos os meus conselhos se você me ama















mais uma pra você. que não vai ler isso =/

quinta-feira, 22 de julho de 2010

amizade: o maior amor do mundo


Tem uma frase que diz que amigos são a asa veloz que Deus nos deu para que possamos voar para mais perto dele. E na verdade, o que resume melhor a amizade do quê um presente divino?

Amizade é ir mais além. É o amor em sua forma mais pura e mais verdadeira. É o sentimento mais fraterno e menos egoísta. Amizade é doação e devoção. É compartilhamento.
Ser amigo é descobrir o que se esconde por trás de cada sorriso e cada lágrima. É compreender apenas pelo olhar o que se sente e saber exatamente o que se deve falar.
É possuir uma ligação de pensamento e sentir quando um necessita do outro. É não somente aprender, mas ensinar e descobrir juntos o melhor caminho.
É ouvir, compreender, falar e ser entendido. É criar seus próprios códigos e poder dizer "só a gente entende". É estar incondicionalmente do lado para absolutamente tudo.
É poder errar e ser perdoado sem julgamento. É poder dizer "eu te amo" sem medo de ser ou não correspondido. É poder brigar e 5 segundos depois estar perto.
É trocar segredos e saber que eles estão guardados em um túmulo. É respeitar cada defeito, cada limitação, cada fragilidade. É amar e construir uma história junto.
Amizade é como uma plantinha, e como tal, deve ser regada, cuidada, protegida e zelada. Para que possa fixar raízes profundas e assim dar frutos que serão refletidos em nossa vida.





Para minhas amigas e amigos, amores que eu não abro mão. E toda a minha inspiração e força de cada dia vem disso. :)





PS: dia do amigo é todo dia. ♥

segunda-feira, 19 de julho de 2010

be happy :)





"Mas tudo está bem agora, eu digo: agora.
Houve uma mudança de planos e eu me sinto incrivelmente leve e feliz.
Descobri tantas coisas. Tantas, Tantas.
Existe tanta coisa mais importante nessa vida que sofrer por amor. Que viver um amor.
Tantos amigos. Tantos lugares. Tantas frases e livros e sentidos.
Tantas pessoas novas. Indo. Vindo.
Tenho só um mundo pela frente. E olhe pra ele. Olhe o mundo!
É tão pequeno diante de tudo o que sinto.
Sofrer dói. Dói e não é pouco. Mas faz um bem danado depois que passa.
Descobri, ou melhor, aceitei (...)*
Mas agora, com sua licença. Não dá mais para ocupar o mesmo espaço.
Meu tempo não se mede em relógios. E a vida lá fora, me chama!"


(Texto de Fernanda Mello)


*parte retirada

domingo, 18 de julho de 2010

=)


Aah, amanhã eu vou acordar com um sorriso no rosto
Vou gritar ao vento palavras de felicidade
Vou resplandecer mais do que luz do sol
Vou olhar no horizonte e ver um dia lindo
Vou brincar feito criança
Vou cantar e dançar sob a Lua
Vou aproveitar cada segundo das 24 horas
Porque amanhã.. é um novo dia :)



PS: Estou tentando ser otimista!


sábado, 17 de julho de 2010


Pensamento voando a anos-luz

Onde ele vai pousar?

Que lembrança fatigada, esquecida no passado

Ele vai por a tona?

Não, não precisar nem mover um lapso sequer

Pra saber que ele para em você

No seu toque, seu cheiro, seu abraço...

Involuntariamente, meus nervos, meu coração, meus sentidos

Recordam cada vírgula, cada palavra dita por você

E pulsam, aceleram, enchendo-me de calafrios

Mas você não está aqui e nem vai estar

E lembranças um dia somem,

junto com a chama do amor que sinto por você.







#

quinta-feira, 15 de julho de 2010

solidão.


Avanço pela noite fria

Disparando flechas de solidão explícita

O brilho da Lua cobre meus cachos ao vento

Enquanto banho-me na chuva gélida de Julho

Respiro, forço meus pulmões a avançar de volta a vida

Na pele pálida, insípida,

as gotas cortam como estilhaços de vidro

Enquanto permaneço silenciosa, amordaçada

Invisível como alma a vagar na plenitude

Oh! Desperta-me desse blecaute interior

Semeia sangue nessa carne voluptuosa

Injeta adrenalina nesses nervos

Traz de volta minha aura luminosa

O que sinto é teu veneno a corroer minhas veias

Meu coração frígido a bombear fagulhas

Espelho!Reflete-me pura!

Refrata desenhos, sonhos, devaneios

Alguém! Escutai-me!

Um eco? Uma reverberação?

Nada. Somente o silêncio cortante como navalha.

Nem uma pegada, nem um corpo, nem uma folha seca

Vazio, inabitado, inóspito

Estou só.

...

Então acordo, crua, apavorada

A mente esplana, clareia

Conexões nervosas retornam.

Confortam-me, era um pesadelo

Olho ao redor, continuo só

Em meu quarto lilás, apenas as paredes e eu

Segura da escuridão noturna, do relento

Mas imersa na mesma solidão soluçada das minhas líquidas lágrimas.



;*

apenas mais uma de amor

meus amores!


Quando a gente sofre uma decepção amorosa, a primeira coisa que a gente pensa é: pra que serve o amor? Ele só serve pra trazer sofrimento!
E daí vem mais algumas afirmações:
Esse sentimento idiota! Nunca mais quero amar! Quero que o amor se dane!
Mas, peraê!
Será que o amor é mesmo o culpado disso tudo?
Claro que não.
Quando a gente fica revoltadinha assim, e confesso, eu me encaixo perfeitamente nesse contexto, a primeira coisa que a gente faz é acusar o amor.
Acusar de não sermos correspondidas, de surgir por mais de uma pessoa ao mesmo tempo, ou de simplesmente desaparecer sem mais nem menos.
O fato é que o amor é muito mais que isso.
O amor é a força que move o Universo, a vida, o ser humano.
O amor é por si só o maior presente divino.
O amor, transcende a relação entre dois enamorados.
O amor está em tudo!
E quem sou eu, pobre mortal a maldizer o amor?
Eu, que sou fruto dele,
que sou movida por ele a cada respirar,
que por ele, vivo cada dia com um sorriso no rosto.
Amor, que me faz passar horas no telefone com minhas amigas,
que me faz brigar, brigar, brigar e brigar com minhas irmãs e segundos depois estar conversando e rindo
Amor que me faz esperar todos os anos durante as férias meus amigos que estão longe,
Amor que me faz querer sumir no mundo, sair de casa correndo ou mesmo me esconder em qualquer canto escuro, e depois voltar correndo pro aconchego da minha família.
Amor que me faz levantar 5 e meia da manhã pra assistir aulas sobre um Direito que é lindo na teoria, mas contrastante na prática.
Amor que me faz flutuar com músicas e mergulhar por horas nas páginas de um livro.
Ah, o amor.
O amor é tudo nessa vida!
E não vale a pena desistir dele por nada nesse mundo.


"O homem não morre quando deixa de viver, mas sim quando deixa de amar."
(Charles Chaplin)


Para Tamira.
Obrigada por me fazer enxergar isso e por continuar acreditando no amor.
Te Amo!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

amor e amor e amor #



Afinal, o que é o amor?
Esse sentimento inconstante, eterno e inebriante
Que sem porque invade ao acaso o coração humano e nele faz morada
Que amor é esse?
Que aparece sem ser chamado
Que dá asas e faz flutuar até o sujeito mais sensato
Se não correspondido, traz a dor em seu abrigo
Faz sofrer, crescer, aprender... E sofrer de novo, incansavelmente
Que é o amor?
Que escorre pela pele, que preenche nossa alma
E faz da calmaria do mar a mais forte tempestade
Amor que quando tórrido, ardente, brinca de esconder o juízo
E destrona a razão, coroando a emoção
Amor bandido, forte, destemido, insistente
Bate, apanha, viaja
E renasce como fênix no cálice da vida
Que sentimento é esse?
Que não se explica, mas que se sente
Que confunde o poeta e quem mais tentá-lo entender
Como controlar se ele é desconhecido? Como se medir o que é imensurável?
Não se controla, não se mede
O amor ri da nossa cara
Ah, que irônico e palhaço esse tal de amor!
Finge ser pra sempre, mas segundos depois confunde a gente
Nos faz de bobo e debocha disso tudo
Brinca, brilha e nos hipnotiza
Dizem que é tudo culpa de um tal de cupido
Outros que é dom divino, e uns até que é perdição do homem
Alguns acham que é único
Mas o amor, volúvel, se multiplica
E em cada lugar desse mundo lança um viajante ao mar
Ah, o amor!
Por ele movemos montanhas
Fazemos loucuras tamanhas, que nem ébrios eis de cometê-las
Bebemos da fonte do amor
Cruzamos 7 mares, viajamos rumo ao infinito
Só pra sentir dentro do peito o pulsar desesperado de um coração apaixonado
O arrepio da pele, o calor do corpo
Se não há amor, não há vida.
Eis, esse danado sentimento a mais pura corrente de adrenalina
E não há em todo universo algo melhor do que senti-lo
Ah, o amor!
Acanhado, puro, novo
Renascido, velho, maltratado
Correspondido ou não
Nunca estará esgotado
Pois, o amor é a maior plenitude da alma humana,
O amor é fogo e gelo, deserto e mar.
Quem há de entendê-lo?
Nenhum homem, por certo
O amor transcende a lógica e o devaneio
Apenas podemos ser guiados por sua força,
Apenas podemos ser vítimas, nunca autores
Porque a teia do destino, apenas o amor pode tecer
E lá vamos nós, pobres humanos, navegar rumo ao desconhecido vale do amor.
Porque, afinal, o que é mesmo o amor?


PS: Um dia eu ainda consigo entender o amor!


beeijo, beeijo ;*

terça-feira, 6 de julho de 2010

# De volta pra mim;




"O futuro não é um lugar onde estamos indo, mas um lugar que estamos criando. O caminho para ele não é encontrado, mas construído e o ato de fazê-lo muda tanto o realizador quando o destino."(Antoine de Saint-Exupery)


Faz pouco tempo que eu percebi que havia me desligado de mim mesma. Havia perdido o gosto por minhas paixões, por minhas vontades, por meus devaneios. Sabe, descobri que quando fico sozinha volto a ser aquilo que eu sempre fui. Aquilo que ficou escondido em meio a preocupações, problemas e estresses. Descobri que não sei bem o que realmente quero ser. Mas que a minha ambiguidade, minha sede de conhecimento, sede do mundo continua aqui, como uma chama que apenas tinha diminuido de intensidade. E sozinha, estou começando a me redescobrir.
Voltei a escrever, a ter aquela leveza que a muito tinha deixado pra trás. Minha menina interior, estava presa em um quarto escuro e finalmente consegui pintá-lo com cores, brilhos e afins. Deixei o sol preencher e levar toda a mágoa que restava.
Ainda estou tentando recolher o lixo, que - gigante - tenta sufocar-me. Mas estou buscando a calmaria, a minha paz interior. Bunscando filosofias, compondo a melodia da minha vida. Me reconhecendo, me amando, me preenchendo. Minha angústia se desprende de mim como um iceberg. Meu coração derrete o gelo, mas reveste-se de armadura com trancas internas. Apenas eu posso me desvendar. Me fecho ao externo. Construo minha fortaleza. Disparo minhas flechas para não me machucar. O ataque fica pronto, felino, feroz, contra quem tentar desviar-me da minha rota.
E assim, caminho rumo a felicidade.
Com a leveza de quem abandona o que não já faz bem. Com a certeza de quem não quer mais sofrer. Com a plenitude de quem quer se descobrir. Com a excitação do novo.
E volto para mim mesma. Para meus livros, minhas poesias, meu café, minhas músicas e meu sentimentalismo. E me busco incansávelmente. Até me achar.


"Eu vejo a vida melhor no futuro (...)O tempo voa, escorre pelas mãos mesmo sem se sentir. E não há tempo que volte, vamos viver tudo o que há pra viver. Vamos nos permitir!" (Lulu Santos)

;*

sábado, 3 de julho de 2010

Quando os olhos fazem chover #


"Esse sorriso pintado, disfarça, as marcas de tantas lágrimas derramadas."

Reeditando, Republicando, Reescrevendo.

Lágrimas não são apenas uma secreção produzida para limpar os olhos, são como aquelas chuvinhas que caem quando tá aquele calor gigante te sufocando e te impedindo de respirar. As lagrimas aliviam, refrescam e nos lembram que somos feitos de carne e osso, mesmo naqueles momentos em que a gente preferia ser de ferro. Elas teimam em cair, teimam em mostrar aquilo que a gente quer esconder a sete chaves.
Chorar, é ser um pouco mais humana. É sentir e exprimir na pele aquilo que nos corroi, que nos corta o coração, que nos deixa sem sono por vários dias.
Chorar, seja de tristeza ou alegria no final das contas, acaba sendo até bom. O fato é que depois daquele 'rio' sempre chega o desabafo, o abrigo e por fim a solução.
Quando choramos colocamos pra fora tudo o que nos aflige, tudo o que nos emociona, tudo o que nos fragiliza. Deixamos pra trás um fardo, um pesadelo.
Chorar limpa a alma e nos deixa prontas pra outra.
Como uma nuvem, as lágrimas vêm e vão.. E mesmo sendo leves garoas ou tempestades com direito a raios e trovãos, elas sempre passam. E deixam um sol lindo e brilhante no final.
É, chorar as vezes pode ser a única solução.



PS: Republicando por tentar desabafar aquilo que os meus olhos teimam em deixar transparecer para o resto do mundo.


beeijo, beeijo ;*

# Eu desisto!



Eu desisto de você por quem suspiro e sonho acordada várias vezes ao dia. Eu desisto de tentar te entender, de arranjar desculpas para mim mesma, e procurar sinais que me mostrem o que você sente. Eu desisto de tentar decifrar suas palavras, seus olhares, seus atos. Eu desisto de mentir pra mim mesma e pra todo mundo dizendo que não sou apaixonada por você. Eu desisto de compor sobre você, sobre o que eu sinto e sobre o que não acontece. Eu desisto de ter expectativas e me frustrar depois. Eu desisto de tentar compreender se o que você faz é pra me magoar ou não. Eu desisto de esperar por você. Eu desisto dessa amizade colorida, desse vai-não-vai, dessa dúvida que me corrói pelas entranhas. Eu desisto de lutar contra o tempo. Eu desisto de não querer te falar nada, de não querer conversar com você. Eu desisto dessa criancice, dessa imaturidade, dessa timidez. Eu desisto de te odiar, de te amar, de me odiar por isso.

# Eu desisto de tudo, e desisto de você, porque não quero e não vou desistir de mim. #



Para você, que não vai ler isso. =/

terça-feira, 22 de junho de 2010

Espelho.

Eu vejo tudo mais calmo agora
Eu vejo mil caminhos a seguir
Várias direções que eu não sei onde vão me levar
Tanta coisa pra viver
Tanta estrada pra encontrar
Minha busca é a mim mesma
E meu guia é o meu coração

Pra quê promessas?
Pra quê cobrança ou coisa assim?
Se no final o que importa é só quem você é
Todos os erros nos fazem crescer e descobrir
Quem vale a pena de verdade
Quem nos faz sorrir

Quero voar pra algum lugar longe daqui
Um paraíso, onde eu possa dencansar
De todo esse mundo louco
De toda essa gente que insiste em me sufocar
Quero flutuar num universo paralelo
Onde o tempo se esquece de passar
E a felicidade mora ao lado e vem sempre visitar

[Jéssica Almeida] ♪

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Sonho








Nem toda palavra é
Aquilo que o dicionário diz
Nem todo pedaço de pedra
Se parece com tijolo ou com pedra de giz
Avião parece passarinho
Que não sabe bater asa
Passarinho voando longe
Parece borboleta que fugiu de casa
Borboleta parece flor que o vento tirou pra dançar
Flor parece a gente
Pois somos semente do que ainda virá
A gente parece formiga
Lá de cima do avião
O céu parece um chão de areia
Parece descanso pra minha oração
A nuvem parece fumaça
Tem gente que acha que ela é algodão
Algodão as vezes é doce
Mais as vezes não é doce não


Sonho parece verdade
Quando a gente esquece de acordar
E o dia parece metade
Quando a gente acorda e esquece de levantar

(...)

E O MUNDO É PERFEITO!


Eu não pareço meu pai
Nem pareço com meu irmão
Sei que toda mãe é santa
Mas a incerteza traz inspiração
Tem beijo que parece mordida
Tem mordida que parece carinho
Tem carinho que parece briga
Tem briga que aparece pra trazer sorriso
Tem sorriso que parece choro
Tem choro que é pura alegria
Tem dia que parece noite
E a tristeza parece poesia
Tem motivo pra viver de novo
Tem o novo que quer ter motivo
Tem aquele que parece feio
Mas o coração nos diz que é o mais bonito
Descobrir o verdadeiro sentido das coisas
É querer saber demais
Querer saber demais


[O teatro mágico]







=D